Jogos Tradicionais 

criado por Gabriel Gonçalves Freire

Colaboradores

Daniel Guerrini

BETS

O jogo Bets configura-se como um daqueles jogos tradicionais que atualmente necessita de um processo de preservação, visto que, cada vez mais, as ruas (local em que mais é praticado) se tornam local de grande transição de automóveis.

   Um elemento que chama atenção é a variação de seu nome em todo território brasileiro. É também conhecido como Bete, Bets Lombo, Betcha, Becha, Casinha, Jogos de Casinha, Lesca, Bolibete, Betiada (SANTOS, 2012, p. 92).

Possível Origem

   Mesmo que a história do jogo Bets é desconhecida em relação aos seus criadores, alguns estudos permitem uma reflexão sobre a possível origem dessa manifestação cultural. 

     De acordo com Santos (2009) o jogo possuí duas prováveis origens, derivadas do

[...] críquete (criket) e o cróquete (croquer). O cróquete foi inventado na Irlanda por volta de 1830 e o críquete foi originado do jogo "creag" praticado no século XIII, na Europa. Ambos fizeram parte dos Jogos Olímpicos, porém, na atualidade o cróquete tem função apenas recreativa, enquanto que o críquete é um esporte que tem competições no Reino Unido, índia, Paquistão, dentre outros. No Brasil, acreditamos que foi o críquete que influenciou a criação da bets, devido a chegada dos ingleses que trabalhavam na Companhia de Melhoramentos. O nome bets tem duas possíveis explicações: primeiro uma homenagem a rainha Elizabeth e em segundo se refere às apostas dos funcionários da Companhia de Melhoramentos, quando jogavam críquete, já que apostas em inglês é "bets" (SANTOS, 2009, p. 08).

     Assim, possivelmente, o jogo bets deriva-se de dois outros jogos (críquete e cróquete). Como a sociedade brasileira é integrada por uma diversidade cultural desde a época da colonização, é preciso que os estudantes compreendam que não só esse, mas outros jogos tradicionais, representam signos de outros povos como o indígena, africano, italiano, japonês, português, ingleses etc.

Organização do jogo: regras, formatos e objetivos

    Tradicionalmente o Bets é realizado por dois times contendo dois jogadores em cada um. Os materiais utilizados são: uma bolinha (meia, tênis ou borracha), dois tacos de madeira (próprios ou cabo de vassouras), duas casinhas (próprias com graveto, garrafas pets ou, como antigamente, latas de óleo). A imagem abaixo mostra como as equipes se posicionam no campo de jogo:

     Conforme aponta Santos (2012, p.93) "No decorrer do jogo, as duas equipes têm duas funções alternadas: ataque e defesa". A equipe que segurar os tacos é aquela que exerce a função de defender (defender a casinha), marcando pontos ao rebater e trocando de lugares. O número de pontos marcados será o mesmo que trocas efetivadas. Na gif abaixo se observa como isso ocorre no jogo:

    Já os jogadores com a posse da bolinha exercem a função de atacar, arremessando a bolinha para derrubar a casinha defendida pelos adversários. Ao conseguir derrubar uma das casinhas arremessando, os jogadores de ataque passam a segurar os tacos para defender e fazer pontos e, por sua vez, os jogadores de defesa, passam a arremessar, ou seja, trocam-se as posições/funções na partida.  

     Tradicionalmente o jogo acaba quando uma das equipes atinge 24 pontos por primeiro. Entretanto esse número varia conforme o combinado entre os jogadores antes de se iniciar ou no decorrer da partida. Uma das variações do jogo em relação a sua pontuação é a existência da "Palmadinha". Quando os jogadores combinam o jogo só termina após a realização da palmadinha que significa fazer mais 24 pontos, porém, sem precisar trocar de lugar com o colega a cada pontuação. Na palmadinha, os jogadores com os tacos, após um deles rebater, se encontram no meio do campo, um segura o taco pela suas extremidades na horizontal e, o outro, bate com seu taco no meio contando a pontuação o mais rápido que conseguir, "1, 2, 3, 4......24". Abaixo é possível ver como esse movimento é organizado/realizado:

 

    Assim como vários jogos tradicionais, o Bets possui um diversificado e próprio vocabulário, entrelaçado com algumas regras. A partir de Santos (2012) apresentamos alguns desses vocabulários, regras e significados dentro do jogo:

1- Bete-ombro: quando a bola rebatida fica entre as casinhas; Esse termo também pode ser utilizado, em algumas versões,  permitindo que o taco fique na altura nos ombros para a rebatida.

2- Lancha ou carne: três vezes que a bola atinge o pé do defensor. O jogador atingido perde o taco, assim como seu companheiro;

3- Pra-trás: três vezes que a bola é rebatida para trás, pode-se perder o taco ou dá-se o direito a três lances livres, ou seja, sem poder rebater para proteger as casinhas. Assim, é comum os jogadores com a bolinha irem contando, "uma pra-trás, duas pra-trás, três pra-trás". Geralmente,, ao se concluir as três rebatidas para trás, os jogadores com a bolinha gritam "Casinha Livre", significando arremessá-la livremente sem defesa por três vezes. Também, existem lugares em que as "três pra-trás" significa entrega das bets para os jogadores que estavam com a bolinha. 

4- Vitória: bater as palmas das mãos na bola alta quando rebatida antes de cair no chão. Ganha-se o direito de segurar o taco ou, dependendo do local, os jogadores vencem a partida. 

5- Bets morto, licença bets, tempo, licença para um, licença para dois: termos utilizados para pausar o jogo, trocar os materiais ou permissão para se retirar o taco do círculo, uma vez que, uma das regras mais conhecidas do jogo é aquela que proíbe que os jogadores de defesa tirem os tacos dos círculos, a não ser para efetuar a rebatida. Assim, caso retire o taco do círculo sem que realize a rebatida, o jogador corre o risco de ter a sua casinha derrubada. 

6- Pátio: quando a bolinha está perdida ou em um lugar de difícil acesso. Assim quando é falado "pátio", a dupla não pode mais continuar marcando pontos.

7- Pelos dois: geralmente quando o jogador com a bolinha está longe do campo de jogo um que segura o taco fala "pelos dois" e, caso o jogador adversário aceite, pode tentar derrubar as duas casinhas com um único arremesso. Entretanto, os dois jogadores com o taco podem tentar rebatê-la. 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   Tratando-se de um jogo popular que por característica modifica suas regras conforme os jogadores e local de prática, existem algumas variações, entre elas Santos (2012) destaca:

    

 

 

 

     Essas são apenas algumas modificações que se pode realizar para o jogo Bets. Assim, corrobora-se com Santos (2012) que tais modificações em cenário escolar, nas aulas de Educação Física, podem ser sugeridas pelo professor, como também pelos próprios estudantes.

 

 

 

REFERÊNCIAS

SANTOS, Gisele F. de L. Origem dos jogos populares: em busca do "elo perdido". IV Congresso Norte Paranaense de Educação Física Escolar (CONPEF). Londrina, UEL, 2009.

SANTOS, Gisele F. de L. Jogos tradicionais e a Educação Física. Londrina: EDUEL, 2012.

Nesse vídeo do canal de Thiago Ventura no YouTube é possível verificar um bate papo entre ele e Afonso Padilha sobre o jogo Bets. O bacana no vídeo é conhecer as regras e nomenclaturas diferentes vivenciadas em Taboão da Serra-SP e Curitiba-PR.